Archive

Archive for maio \24\UTC 2009

Vendas de indugências, vocês falam, mas fazem igual.

Não sei por que tanta censura acerca dos dízimos e ofertas. Não é óbvio que é ordem do Senhor? Não é obvio, que depois de sermos fiéis nos dízimos e nas ofertas, devolvemos, não damos ao Senhor? As críticas em cima da Igreja, uma das principais pelo menos, é a questão das ofertas e dos dízimos. Não sou “especialista” nisto, mas creio, que é mandamento do Senhor, por isso dou o meu. E isto mudou minha vida financeiramente falando. E isto é fato na minha vida.

Agora o que alguns ministérios fazem, é apelar pela necessidade tão grande de obter o dinheiro. Sem o dinheiro, realmente, é humanamente impossível de fazer a obra do Senhor, crescer. Isto também é fato. Mas as medidas que tomam para ganharem este dinheiro, não apenas para que a obra cresça, mas as vezes para o seu próprio sustento (bispos, pastores, evangelistas, missionários, apóstolos, e o quaisquer nome que inventarem para pessoas que lideram ou ministram a palavra de Deus) estão erradas, exageradas. Nossas Igrejas estão perdendo o principal ideal? As Igrejas do Senhor Jesus estão se desviando? Perdendo o primeiro amor? Não se perca no meio disto tudo.

Dias difíceis, mas sem sombra de dúvida: A vitória está por vir.

Não sei se aconteceu já com você. Aqueles tempos que você derrepente procura resolver algum assunto pendente, com a esperança de que vai resolver. Vai e diz: É hoje.  Mas as coisas começam a se complicar, se enroscar, você de todas as maneiras tenta escapar, e acaba caindo. E aí nessas horas, que você pode começar a cantar, a louvar e adorar. Porque “os cisnes cantam mais lindamente quando sofrem”.

As coisas se apertam, parece não haver saída. Mas eu digo a você: Há uma saída. Essa saída é os braços do Pai. Do Senhor Jesus. Ele é o dono de tudo, só Ele pode oferecer abundancia de vida. Creia.

Não estou passando por um dos melhores momentos da minha vida, mas “decidi:  não vou desistir”. É louvando, é clamando, que a resposta vem. Não fuja do Senhor, comtemple o Seu amor!

Em Cristo! Patrick.

Não negue a cruz.

O nosso ego é facilmente ferido, quando nossas ambições são quebradas. Quando nossas vontades são frustradas. E com Jesus, nossas vontades, na verdade, têm necessidade de serem frustrados sim. Largados sim. Porque quando nós nos sujeitamos ao reino de Deus, temos que ter a consciência de que não faremos mais nossa vontade assim como foi com Jesus. Ele veio com um propósito de cumpriu. Por mais difícil que fosse Ele se fez carne, para se dar. Em nosso lugar.

“Contanto que não seja feita a minha vontade, mais a Tua”. Não foi assim que Jesus disse? A vontade de Deus, mesmo que seja muito diferente da nossa – geralmente, é – é sempre a melhor! Querendo, ou não. Não devemos negar que a vontade de Deus seja feita. Se isto acontecer, você automaticamente estará negando o Cristo, e não aceitando as promessas e a morte de Jesus na cruz. A vitória da cruz, aquela que Jesus Cristo derramou seu sangue, já foi liberada. A sua libertação, já aconteceu há 2.000 anos atrás.  Receba.

O Evangelho segundo Jesus Cristo

“O filho de José e Maria nasceu como todos os filhos dos homens, sujo do sangue de sua mãe, viscoso das suas mucosidades e sofrendo em silêncio. Chorou porque o fizeram chorar, e chorará por esse mesmo e único motivo.”

O Evangelho segundo Jesus Cristo (1991) é um romance de José Saramago que conta a história da vida de Jesus de uma maneira moderna e anti-religiosa. O seu conteúdo humaniza a vida de Jesus e alude a uma sua eventual relação com Maria Madalena. Esta perspectiva, de humanização de Cristo, distante da representação tradicional do Evangelho e evidenciando o seu caráter frágil e vulnerável, levou a que o livro fosse considerado blasfemo por muitos, entre eles o então Sub-Secretário de Estado adjunto da Cultura, Sousa Lara, que o vetou de uma lista de romances portugueses candidatos a um prémio literário europeu. Em reacção a este acto, que considerou censório, Saramago abandonou Portugal, passando a residir, onde permanece até hoje, na ilha de Lanzarote, Ilhas Canárias.

Agora, eu queria saber: Realmente vale a pena le-lo? Minha curiosidade é muita, só não sei o que fazer neste momento. Claro, irmãos, que valerá muito mais a pena, se eu ler a palavra do Senhor. Mas foi indicação de minha professora de português. Me interessou, a sinopse me chocou; Mas acho que lerei.

Categorias:Uncategorized
%d blogueiros gostam disto: