Arquivo

Archive for abril \13\UTC 2010

Nobody sees me…

Estou aqui pra compartilhar com vocês uma coisa muito interessante que está acontecendo na minha vida. Estou estudando a noite na minha escola do coração aqui perto da minha casa, mas não foi uma escolha minha, e sim do Senhor. Procurei muito outra escola, e outras chances para estudar de manhã, porque eu zelava pelo meu compromisso às terças e quintas: os cultos em que ministrava na minha amada igreja.

Quem me conhece no dia-a-dia, sabe muito bem que eu não gosto de me comparar com as “celebridades e divos gospéis” porque eu não sei o que eles vivem, e se vivem o que cantam. E essa música foi escrita pela Ana  Paula Valadão, quando ela estava fora do Brasil, quando estava longe dos holofotes, como fala a música, longe do povo gritando o nome dela, ela descobriu o verdadeiro valor… Que Ele fosse glorificado acima de qualquer circunstância! Glorificado no recesso do lar, glorigicado enquanto estamos na rua, no ônibus, na escola, no trabalho, no shopping… Na nossa vivência e naquilo que todos nós precisamos fazer.

Mesmo quando ninguém nos vê, devemos dar a Glória a Ele da mesma forma. É um processo: Para ministrarmos em cima do púlpito, precisamos ter a intimidade com Deus e adorar no secreto; quando estamos no púlpito, conduzir o povo à adoração a Jesus; quando ouve os elogios, dar a Glória a Jesus… Geralmente para aí! Porque a fama é boa, principalmente quando sabemos lidar e damos a Glória a quem merece. Eu famoso? Amado(a), nenhum pouco, mas eu ministro louvor na Igreja Mundial Templo da Fé, e as pessoas que vão lá, me conhecem! As pessoas elogiam muito pouco, até porque algumas não chegam até mim, por medo de arrogância, talvez. Muito raramente eu escuto um elogio, e saber que o dom é de Deus, e que Ele tá me usando para Seu propósito é bom demais! As vezes a gente fica loquinho no quartinho: O que vamos oferecer? O que eu vou dar hoje, Senhor?! Acho que não vou conseguir hoje não, não vou fazer… Ai vem: “Porque, é você que vai fazer?”… Reconhecer a glória de Deus é um último, geralmente, o último passo…

A Ana foi além, ela conheceu um lado pra lá: Aonde ninguém via ela como referência, ninguém mais a conhecia nem chamava seu nome. Longe dos holofotes, atrás das cortinhas… E eu também estou vivendo isso, eu ministrava todos os dias na Igreja – e devido às aulas, agora somente no domingo -, mas Deus SEMPRE sabe o que faz, e fez justamente para que eu aprendesse a glorifica-Lo atrás das cortinas e fora da luz. Aprender dar meu testemunho para as pessoas que estava comigo simplesmente pelo fato de amar a Deus, e não mais porque poderiam me ver cantando na Igreja, quando ninguém chamando o nosso nome como antes, não sendo honrado pelos irmão como antes, é meio estranho você não acha? Pois é… Estou vivendo isso, e pela letra da canção a Ana também… Todo domingo antes de ministrar eu canto: “In every litle thing I do, tet me do exalt to You: Be glorified, in my life be glorified! The honour that will never fade, is the one You give until last day! Be glorified!…”

%d blogueiros gostam disto: