Archive

Archive for dezembro \31\UTC 2010

Se assenta e refina Suas jóias!

“E assentar-se-á como fundidor e purificador de prata; e purificará os filhos de Levi, e os refinará como ouro e como prata;” Malaquias 3:3a

Num pequeno texto, gostaria de dar um sentido nisso. O conhecemos como o Oleiro, mas gostaria de apresentá-lo também como Ouvires. Um ouvires trabalha na prata, Ele a fundi e purifica.

No refinamento da prata, deve-se manter a mesma no meio do fogo onde as chamas são mais quentes, de forma que queime todas as impurezas. No versículo diz “fundidor e purificador”. Logo, é no fogo que somos purificados.

Destaco: “E assentar-se-á”! O ouvires precisa se assentar para segura-la no fogo, mas  não só isso, se a prata é deixada apenas por um momento, um momento a mais, ela se demasia nas chamas, ela é destruída.

Pense quão maravilhoso é, somos purificados e “fundidos” no fogo, mas o Senhor não nos deixa a ponto de sermos destruídos. Não precisa se preocupar, você hoje tem o Espírito Santo, Ele te conforta e te guia nos momentos mais difíceis! Ele te segura ali, mas sabe que é seguro, pois é Ele mesmo que está no controle.

Quando se sabe que a prata está completamente refinada? Quando o Ouvires vê a imagem dEle na prata.

“Eu quero ser, Senhor amado
Como Prata nas mãos do Ouvires…”

A morte da carne “Não mais eu, mas Cristo vive em mim”

Essa história de deixar ser usado por Deus é muito importante para mim. É uma coisa que eu estudo muito para entender. É difícil mesmo você buscar para que Deus te use, se não buscar o suficiente, se não se esvaziar o suficiente, você pode estar fazendo e falando uma coisa que você quer falar, achando que é Deus que manda. Muito ouço de “Deus me disse” mas raramente isso é verdade.

Limpar as emoções é a primeira coisa que acredito que deve ser feita. O jejum é para fazer essa limpa. Jejum não só de alimentos, mas do computador, do celular, da TV, tudo aquilo que você usa muito, e pode viver sem. Deixar-se ser moldado. Os excessos dessa vida nos deixam com as emoções mais aguçadas: Se eu passo a maior parte do meu tempo fazendo uma coisa que me satisfaz carnalmente, não vou querer algo que me satisfaça espiritualmente porque não verei a diferença. Isso é perigoso quando você tem um cargo, isso reflete na sua ministração.

No momento pode ser lindo, tudo tremendo, e essa pessoa que foi em busca de mudança, poderá ficar feliz e “satisfeita”, mas quando chega em casa todos os problemas ainda estão lá. Não há mudança, não há libertação, não há vida de Deus nela coisa nenhuma. Você pode ministrar um sermão maravilhoso, com palavras lindas, mas se não ter a unção, de nada vale. “O júbilo dos ímpios é breve, e a alegria dos hipócritas momentânea” Jó 20: 5. A pessoa está lá para receber a mudança de vida e não para uma emoção do momento. Isso segura membresia, mas do que adianta? Quais são as almas que você vai apresentar para Deus? “Porque qual será a esperança do hipócrita, havendo sido avaro, quando Deus lhe arrancar a sua alma?” Jó 27:8

Fora o testemunho de cristão que precisa existir no seu dia-a-dia. Alguns esperam a fama para dar um testemunho de cristão. “Se as pessoas não sabem que sou cristão, não precisam saber”.

“O segredo do SENHOR é com aqueles que o temem; e ele lhes mostrará a sua aliança.” Salmo 25:14

 

Categorias:Estudos

Frutos que conhecerei só na Eternidade – Semeadores da Fé 2010

“Eu passaria uma noite inteira te adorar… Mas Tu me destes uma eternidade inteira pra adorar”

No dia 18/12 nos reunimos para adorar ao Senhor fora das quatro paredes, e com nosso testemunho de cristãos, sermos facilitadores do fluir de Deus no nosso bairro. Cremos na transformação de glória em glória do nosso bairro e há promessa de Deus para aqueles que foram chamados com um propósito. A promessa de Deus para os que aceitam esse chamado, é viver a vida de Deus, exalar o perfume dEle, e com isso converter almas para Cristo.

A ideia num contexto geral do “Semeadores da Fé” é trazer entretenimento e Cristo para as pessoas do bairro – alegria momentânea e a alegria duradoura. Brinquedos, doces, brincadeiras para as crianças, shows para os jovens e adultos… Todas as coisas possíveis gratuitas demonstrando o amor de Cristo (Mateus 9). Fomos chamados segundo um propósito e devemos honrá-lo. Inicialmente a ideia de um evento religioso em bairros tão difíceis (antes do nome do evento já tínhamos o local para a primeira edição) parecia uma coisa impossível de se acontecer. Mas como Deus faz infinitamente o que pedimos ou pensamos, tudo se fez.

No primeiro ano tivemos a companhia de pessoas especiais, que usadas por Deus trouxeram um novo foco de evangelismo e aumentou nosso amor à Igreja separada e escolhida. A Banda Canal da Graça é uma banda católica. Deus nos trouxe a paz exata em convidá-los. Isso trouxe revolta da maioria dos pseudo-cristãos, e até mesmo amigos meus se afastaram. Só que devemos estar cientes de quando aceitamos o chamado – “Eis-me aqui, envia-me a mim (Isaias 6:8) – precisamos fazer as renúncias que Ele pede, Ele sabe o que precisamos deixar, para lá na frente não nos machucarmos. Deus sabe o que faz.

Neste segundo fomos mais espirituais e crentes de que precisávamos de muita coragem e autoridade no Senhor. Uma semana antecedendo o Evento, muitas coisas aconteceram. Pela primeira vez eu podia afirmar com precisão: Se não fosse o Senhor, se não fosse Sua graça, nada do que seria feito, se fez.

Foram momentos preciosos, começamos a ministrar 20h com imagens da guerra no Rio, a invasão no Complexo do Alemão; o trafego de drogas… Cantamos o refrão: “Grandes coisas estão por vir, grandes coisas vão acontecer nesse lugar…” Depois bem grande no telão: “Porque as armas da nossa milícia não são carnais, mas sim poderosas em Deus para destruição das fortalezas! II Coríntios 10:4”. Começou a ministração com “Cordeiro e Leão”, “Preciso de Ti”, “Sobre as águas”. Fiquei feliz porque “Este é o Dia” e “Por tudo que Tu és” entraram na lista das canções, todo mundo curtiu e eu pude falar: “Celebra ai peão” rsss. Mostramos um filme do clipe “Faz chover” do Fernandinho, fiz uma montagem legal com o filme e o playback da canção e ficou demais. “Grandes Coisas” (canção do Evento!), “A glória do Pai” e “Canção do Apocalipse” para finalizar. Provavelmente, esqueci alguma música, mas foi tudo lindo, demais!

Não tem como escrever tudo aqui. Ouvimos alguns testemunhos ali na hora, mas havia muitas pessoas fora da quadra, sentadas na praça ouvindo e chorando! Frutos que apenas na Eternidade conheceremos, e ali adoraremos.

Oleiro

“Me rendo a Ti, trabalha em mim. Como um oleiro que não desiste do barro até ver, um vaso novo”

O Pai é assim, Ele não desiste, nós é que desistimos. Talvez por achar que está lento demais, ou dolorido demais… Não sei por que o ser humano tende a desistir de Deus por coisas pequenas! Não se lembra de como era sem Ele. E não tem a história de “ruim com Ele, pior sem Ele”! Com Ele é bom, e isso que nos mostra é o próprio Espírito. O Espírito não nos faz contentar com uma vida medíocre e manipulada por homens, mas dirigida por Ele. Ele não nos auxilia em aceitar as coisas como são Ele as transforma de glória em glória:

Com o Espírito Santo nós conseguimos ver as pequenas coisas que faz a diferença, as pequenas gotas de fidelidade e graça… Com o Espírito nós podemos nos mover segundo Ele, não nos deixando vulneráveis a ataques que venham tentar enganar de que antes era melhor, porque não era! Crentes sofrem por não ter o Espírito Santo.

A renúncia é o caminho para ser moldado. A renúncia traz morte, morte ao seu homem carnal. Morte traz dor, se dói mesmo, você está no caminho certo. Aquilo que você gosta muito, aquilo que você acha que não viveria sem… Sim, isso. Renuncia por amor. Jesus deixou toda a glória que Ele tinha à direita do Pai, e veio a esse mundo, para morrer por mim e por você. Ele sentiu a dor e o peso de todos os pecados do mundo. Eu penso que nenhuma renúncia será tão dolorida como essa!

O Oleiro amassa o barro, e com isso as impressões digitais ficam. Ser moldado é por meio de renúncia. O Amor desfaz por meio da renúncia, quebra por meio da renúncia e refaz por meio da renúncia. Com as impressões digitais do Oleiro no barro, mais o vaso tem a cara do Autor. E nós como barro, mas humanos, mais temos as características do grande Oleiro.

Insensato! o que tu semeias não é vivificado, se primeiro não morrer. 1 Coríntios 15:36

Assim, pois, qualquer de vós, que não renuncia a tudo quanto tem, não pode ser meu discípulo. Lucas 14:33

Homofobia: Arma do diabo neste século

Tenho visto notícias de casos homofóbicos com mais intensidade nesses dias… Sim, depois da eleição de nossa nova presidente: Dilma . Muito falou-se em sua campanha, e polemicas surgindo sobre a aprovação da PL 222 e a legalização do aborto.

Só para registrar minha opinião rapidamente sobre a homofobia:

Uma coisa é de Deus ou é do diabo, não existe um meio termo. Ou totalmente é de Deus, ou totalmente do diabo. Quando é de Deus, colabora para as coisas do Reino dELe, quando é do diabo, colabora para as coisas do Reino dele. A homofobia com suas notícias de morte de gays têm colaborado para a violência, principalmente contra a Igreja que não concorda com isso – falando no assunto, a Igreja trata o assunto com ignorância – e deixa isso bem claro perante a sociedade. A Igreja então fica com a maior parcela de responsabilidade.

A Igreja tem que ficar com a responsabilidade de inundar com a Graça de Deus as pessoas. Como Deus ama o pecador, mas detesta o pecado, nós temos que mostrar isso. Não apoiando o ato, mas deixando claro que a pessoa tem que vir como está sem a preocupação de mudar. Jesus atraía as piores pessoas para perto dEle, e nós como corpo de Cristo devemos fazer o mesmo. Mas fazemos ao contrário porque é cômodo.  “Igreja? Por que quer me fazer sentir pior? (Maravilhosa Graça)

O trabalho da Igreja é receber como está, sem olhares tortos, mas com amor. Se você, como Igreja, não tem a capacidade de receber essas pessoas como iguais, você é do diabo. Se homofóbico é ter ódio da pessoa por ser assim. Pelo que me consta, Jesus amava as pessoas, mas odiava o pecado. Odiava o pecado por deixar as pessoas presas. É isso que devemos mostrar, ser e pensar. Amar o pecador, detestar o pecado. Acolher o pecador, e chutar o pecado.

Categorias:Estudos, Evangelismo
%d blogueiros gostam disto: