Archive

Archive for the ‘Experiências com Papai’ Category

Carreira profissional, parte 1

Também lhes digo que se dois de vocês concordarem na terra em qualquer assunto sobre o qual pedirem, isso lhes será feito por meu Pai que está nos céus.  Pois onde se reunirem dois ou três em meu nome, ali eu estou no meio dele. (Mateus 18:19, 20)
Isso pra mim traz tanta paz. Recentemente tenho vivido a preparação para buscar as promessas do Senhor. Desde muito pequeno eu ouço sobre ser usado para levar Jesus às vidas. Hoje, eu sou muito grato por essas pessoas que plantaram a semente no meu coração.A busca do cristão retificado sempre é a busca da vontade do Senhor. A vontade do verdadeiro crente é querer saber o que Deus quer dele. Essa procura é o anseio que eu tenho e é a minha vida, e acredito que você provavelmente vai achar isso nos jovens crentes de hoje. A minha vida tem sido buscar entender o que Deus quer de mim e quando me perco, logo minha vontade é querer saber o que Ele quer.

Estes trechos tem falado muito ao meu coração ultimamente. O primeiro diz claramente que tudo o que for concordado será feito. No próximo é que quando homens, mulheres ou crianças se reúnem para busca-Lo, ali Ele estará. Em concordância com o segundo, os que buscam o Senhor são os retificados. Os justos. E o pedido destes serão atendidos. De uma maneira interessante, creio também que quando dois concordam, é menor a probabilidade de besteiras sair. Para prevenir sua frustração futura, caso sonhe coisas errôneas, eu te encorajo a buscar a vontade do Senhor para sua vida. Revise seus talentos e pesquise as áreas que você pode atuar. Independente da escolha, você o fará para honrar o Senhor. Medico, dentista, publicitário, designer, fisioterapeuta, psicólogo, psiquiatra… Você pode ser tudo honrando o Senhor. Creia, Ele considera os desejos do seu coração. Quando dois concordam isso acontece.

Um lugar secreto, só meu e teu Senhor…

Estou em uma simpática casa perto de Ubatuba, numa praia muito sedutora com som alto das águas e poucas pessoas o dia todo. A praia fica há 30 passos de casa, se me esforçar eu posso ouvir o som do mar agora. Ninguém mora aqui o ano todo, é uma espécie de condomínio, onde provavelmente só gente bacana tem casa e vem quando pode. A casa onde estou não é muito chique, mas não é tão simples. Ela é perfeita. O que me incomodou na chegada foi o cheiro de mofo que ainda permanece, mas já me acostumei. O ruim deste lugar são os mosquitos que durante a noite toda nos atrapalha, a primeira noite foi triste, não dormimos nada com tantas picadas… Minha mãe parece uma adolescente com 83 picadas no rosto, sim, agora parecem espinhas! E eu agora, cheio de Off! para proteger-me, tá funcionando muito bem. Obrigado, Deus.

Não queria nem vir! Vim pela minha família, hoje mesmo, é aniversário do meu pai, foi bom passar com ele. A oportunidade de passar mais tempo com meu Pai do céu também foi um atrativo.  Semana passada, fui ao meu primeiro acampamento na igreja e vivi um dos melhores momentos da minha vida, Deus me encontrou no meu mal e fui curado. Precisava renovar a unção. A idéia de vir para esta casa fez lembrar-me da praia deserta aqui perto e tempos preciosos que passei com meu Deus num dia chuvoso este ano mesmo, nesta praia.

Eu vim. O Senhor tem falado muito comigo. Deus, é maravilhoso saber que além de escolher me fazer, morreu para pagar os meus pecados e hoje, comigo ainda não totalmente santo, quer se relacionar comigo. Como amigo! Na verdade, não totalmente santo é idiota demais de se dizer, mas não posso dizer nada santo, o Senhor me santifica, podemos sentir a santidade de Deus em nós quando estamos com Ele.

Sou apaixonado por missões. Aqui mesmo perto de casa tem uma igreja. Eu me alegrei tanto em ver as igrejinhas aqui! Em lugares que provavelmente nem existam pessoas o ano todo, mas tem ali um lugar de conforto. Talvez a maioria não veja a Igreja assim, mas oro para que um dia cada um possa ver. Eu entraria tranquilamente naqueles lugares não tão rebuscados para buscar Deus com qualquer outro tipo de pessoa encontrar ali. Sabe, meu sonho é que todas as pessoas sintam o que eu sinto agora: facilidade de entender a maravilha e a benção que é ter um lugarzinho desses para ir orar! Imaginar que existem pessoas pagando o preço por vidas em lugar de turistas do Brasil todo – e do mundo, pois as praias são as melhores perto de São Paulo – me encoraja a prosseguir no que for que eu precise fazer no futuro. Se tiver oportunidade, certamente entrarei em uma dessas igrejas e compartilharei sobre o que o Senhor colocou no meu coração, a alegria de ver pessoas trazendo a Palavra para lugares tão difíceis. Não é fácil viver por aqui, não dá pra mensurar a dificuldade que eu encontro além da distancia de uma cidade grande, por exemplo.

Ontem fui à praia no por-do-sol, com meu livro “Maravilhosa graça” do Yancey, terminei meu dia. Em casa, a televisão não pega, o celular não pega, muito menos internet! Imagine você, na tamanha solitude da pessoa! Tem sido bom!!! Amanhã, vou ver o sol nascendo nessa mesma praia se Deus quiser.

Enviei uma mensagem para uns amigos chegados sobre a perfeita semana que estou vivendo e pude edificar alguém, eu acho.

“Eu gosto de pensar que todas as coisas cooperam para o nosso bem, conforme a Palavra mesmo nos diz. Quando o senhor nos prepara as férias que queríamos, Ele faz as coisas cooperar pelo nosso descanso, quando as coisas estão meio conturbadas, Ele prepara o caminho da intimidade. Em todas as situações eu e você podemos ver a mão do Senhor. Ele está agindo em todas as coisas!”

Quero me apaixonar por Jesus

Depois de tanto ouvirmos sobre julgar, ainda sim existem as pessoas que insistem em examinar o outro por aquilo que ela vê. É triste. Nesses últimos dias surgiu um pensamento e logo em meu coração uma impressão de que não estava fazendo as coisas corretamente. Jesus, eu ouço tanto sobre Ele, já O conheci mas andei meio disperso por uns dias. Foi aí que acordei e vi que precisava me apaixonar por Ele. O motivo de querer se apaixonar por Jesus de novo e de novo é a paz que me dá em poder me relacionar com meu Deus e viver minha vida tomando decisões eficazes, não falhando; apaixonando-me, fico mais sensível a Ele e busco ser parecido com Ele. Deus é bom. Jesus era perfeito. Quando me apaixono por Ele, me abro para mudanças para que Ele tenha orgulho de mim. Na busca da paixão, eu encontro no caminho os exemplos que Ele me deixou, estes trazem luz ao meu pecado, que me encorajam a buscar a santidade, para que Ele tenha orgulho de mim e tenha prazer em compartilhar Seus segredos comigo.

Eu mudei de Igreja alguns meses, e foi difícil tomar a decisão, mas busquei a direção de Deus, busquei o Seu querer porque é aí que dá certo. Nessa nova Igreja, eu não conhecia ninguém, muito grande, cheia de Graça, mas ninguém me conhecia. Eu não tinha um porquê de ir a não ser aprender mais dEle, aprender as maneiras de viver uma vida pura, recarga de forças… Mas o trabalho mesmo, de ir para “trabalhar pra Ele” não tinha. Ir para ter comunhão com amigos, não tinha. Foi num culto que percebi: estava lá por Ele, não tinha outro motivo. Meu coração estava quebrado, mas estava lá. Você que lê, não busque um motivo maior de ir à Igreja, a não ser estar com Deus, a não ser receber a vida que Ele tem pra você, a não ser adora-Lo, a não ser se apaixonar. Quando você se vê com a vontade de ir para a Igreja só porque vai precisar fazer alguma coisa, pare… Comecei a ler os Evangelhos, foi uma direção para que pudesse me apaixonar por Ele, é um trabalho diário, a paixão é intensa, eu preciso buscar sempre me apaixonar por Ele.

Quando me apaixono, me vejo parecido com Ele. Não deixa de ser uma paixão que buscar ter a pessoa, mas é muito mais profundo, a paixão por Jesus é busca-Lo para que Ele dirija completamente a minha vida, assim como Ele fez com tantos outros, eu quero que Ele faça comigo. A paixão é intensa demais, o amor é tranquilo, tudo suporta, tudo espera, mas junto com a paixão por Jesus eu fico louco por Ele! Eu quero me apaixonar para que não tenha outra motivação para ir a Igreja. A motivação, é muito mais importante do que a ação. A minha vida é muito mais importante do que o momento da adoração; minha vida vem antes do serviço. E não adianta a caridade por caridade; eu não quero minhas obras divorciadas da Graça, quero a caridade por amor. Assim como Jesus foi.

Não perca tempo analisando o próximo e buscando ter uma referência nessa terra. O discurso pode ser um e a prática a outra, você se corrompe achando que é certo discursar uma coisa vivendo outra. Busque se apaixonar por Jesus, porque Ele falando o seu nome tem que ser muito mais importante do que qualquer outra pessoa, é assim que você vê quando outros tomam o lugar dEle na sua vida.

Tempo para Deus quando há decepção

Tenho 17 anos. Que vida intensa até agora. Meu testemunho não muda. Tudo o que eu vivi ainda conta. O que eu ouvi Deus falando não muda. Não mudo nenhuma vírgula.

Em Abril eu fui para um congresso. Lá eu meio que não tive tempo para fazer nada além de ir à Igreja manter um relacionamento com Deus. Foi bom. Não tive tempo pra nenhuma outra coisa que pudesse atrapalhar nisso. Eu quero viver isso de novo!

Faça um teste. Experimente arrumar sua agenda semanal com muitos afazeres e dentro dos afazeres coloque espaços específicos para orações, leitura Bíblia e ir a Igreja. Garanto a eficácia. Isto é não ter tempo para perder com nada. É não ficar ocioso. Cuidando do seu corpo, da sua mente, das suas finanças, dos seus filhos você estará em constante serviço mental e poderá ter menos tempo para internet e mais para vida, por exemplo.

A Palavra diz para mantermos nosso relacionamento com Deus orando sem cessar, isso significa mantermos um contato com Ele o tempo todo. Como um Pai Ele ouve tudo o que você conta. Eu vivo repetindo meus feitos para meu pai terreno, explico como foi e conto o fato umas 3 vezes e ele escuta. Meu pai terreno não pode ser comparado ao Pai das Luzes, até porque meu pai terreno não tem tanta paciência pra ouvir várias vezes a mesma coisa, mas posso dar exemplos com ele. O Pai Divino escuta, e tem prazer em ouvir você contando aquilo que acabou de acontecer, aquilo que Ele mesmo fez, explicando os detalhes que Ele mesmo preparou. Você está estudando, mas quando tem 1 minuto de intervalo pensa naquela canção ou conta o que está passando no seu coração pra Ele. Ta cuidando da sua vida mas pedindo para Deus guiar tudo para que as coisas fiquem nos conformes!

Eu sai de um lugar muito confortável para mim. Sai da Igreja que vi nascendo e aprendi muito com o Senhor naquele lugar. Eu criei um relacionamento de amor com todas as pessoas que iam chegando, mas tive certeza de que meu tempo ali havia terminado. Orei muito para tomar a decisão, resolvi as coisas serem guiadas por Ele e não me arrependo. Sair dali tornou mais difícil encontrar essas pessoas que amo, mas não me frustro por fazer a vontade do Pai. Eu recebi alguns recados e indiretas muito infelizes que foram escritas para me machucar. Pessoas saíram de fininho da minha vida, estas que fizeram questão de deixar claro isso com atitudes e palavras, pessoas que faziam juras de amor eternas por mim, sumiram não só fisicamente (isto não importa), mas espiritualmente e não fazem questão de manter contato por amor. Mas… Eu não tenho tempo pra perder com ressentimentos. Não tenho tempo pra me preocupar. Eu não tenho tempo para raiva. Eu escolho não ter quando eu convido Jesus para passar o dia comigo.

Hoje estou fazendo aquela agenda que vai me aproximar mais de Jesus. Aquela agenda com compromissos que me permitam ouvir o que Deus quer e horários para colocar A Vontade em ação.

O que fazer quando se pega no ativismo?


Se um dia você buscar o Senhor para aumentar o status na Igreja como “aquele que tem vários dons” você vai se perder no meio do caminho. Provavelmente vai se decepcionar porque não é assim que funciona. Podes até buscar na sinceridade, e o Senhor se revelar a você num certo período, mas se a motivação não for a de estar com Ele para fazer exatamente o que Ele quer, vivendo Seus planos que são melhores que os nossos, vais provavelmente se perder porque não é assim que funciona.

Você pode até mesmo viver na semi-dependência de querer ouvir o Senhor nas decisões mais difíceis, mas naquelas que você já passou um dia, tu mesmo resolves por acreditar ter a resposta. Tudo pode andar certo e parecer glorioso por um momento, mas o vazio continua, ele vai continuar porque você não recebeu a pessoa de Cristo como seu Senhor, não conheceu o amor de Deus manifesto em Jesus e não crê na verdadeira unção para mudar vidas e restaurar porque talvez a sua pessoa não seja restaurada.

Tens vergonha de honrar Jesus nos lugares que vais porque ainda não deixou-se ser tocado por Seu amor e cura. Entra no ativismo para preencher o vazio, mas nenhum trabalho ministerial pode ocupar a grande lacuna que fica no nosso coração sem Jesus. Você pode trabalhar para Ele para outros conhece-Lo mas pode perder a mesma chance que tanto se esforça em dar a outros.

O jeito é sair de tudo e procurar Deus no silêncio. É voltar na inocência e procurar o Pai naquele lugar que você O encontrou na primeira vez.

Por um final feliz…

Eu mal posso acreditar e entender tudo o que esta acontecendo na minha vida. Uns meses pra cá eu me senti infeliz e aborrecido, depois de tanto trabalho nas férias de Julho para um evento na minha Igreja, recebi a direção do meu Deus que deveria me aquietar e investir na minha vida pessoal.

Eu sempre, desde muito pequeno, fui livre para tomar minhas decisões, com 14 anos abri um ministério com um homem muito especial para mim, e naquele lugar o Senhor me ensinou a orar e a ouvi-Lo. Aprendi com Ele a receber direções – direções dEle e técnicas – de que eu precisava para manter meu ministério musical. Nunca escolhi tirar muito tempo para o estudo, não achava importante e sempre tinha a desculpa de colocar Deus em primeiro lugar, estava errado.

Há dois anos comecei a sentir desconforto na minha posição e algumas atitudes que me rodeavam, então senti-me na obrigação de buscar mais Deus, buscar mais a direção dEle. No final de julho deste ano, exatamente no último dia do mês, quando acabou o evento que havia trabalhado tanto para realizar para honrar o Senhor, eu chorei com muita dor, me sentia morrendo. Na manhã seguinte eu fui para certo lugar muito gostoso com minha família, as pessoas dali não me conheciam – certamente me acharam um adolescente problemático, fiquei toda manhã no carro chorando e dormindo, me levantei só para almoçar e depois à tarde fomos passear e acho que não fui tão gracioso, estava de óculos e boné -. Ali eu recebi uma resposta, na volta para casa, o Senhor confirmou que eu deveria me preocupar comigo.

Eu passei por três estágios: 1) O primeiro de achar que realmente era bom no que fazia, não acreditava que alguém pudesse fazer melhor. Todo arrogante e prepotente. 2) Achar que não era nada, de muitas pessoas falarem que eu me achava, que era arrogante, não me importava, era metido, eu realmente vi e então vi que não era nada, era mais um idiota no mundo, era um derrotado e fazia porque tinha que fazer, mas não era bonito e nem agradável, talvez Deus nem recebesse. Nesse segundo eu procurei servir muito, orar e ajudar pessoas ligando, orando junto, mandando mensagens e escolhendo pessoas como adoção para orar e fazer da minha meta vê-las felizes. Não posso dizer que este segundo tempo foi tão difícil, Deus me levantou como intercessor e aprendi muito a amar meu próximo, fiz grandes amizades, pessoas que eu com certeza conto. E agora o 3) Saber que tenho dons e que simplesmente os uso para trazer mais pessoas a Cristo e fazer com que elas usem seus dons para o mesmo fim. Uso meus presentes divinos para servir o próximo, isso realmente está bem claro para mim agora. Não é lavagem-cerebral, Deus realmente existe e mudou minha vida e apesar de tanta dor sempre me sustentou e eu feliz por te-Lo, incrível. Quero passar isso para meus próximos!

Tudo isso foi muito rápido, cresci muito rápido e sempre me achando adulto. Meus pais colaboraram, muitas coisas eu chegava neles e dizia: Olha, eu vou fazer isso, isso e isso porque eu sei que consigo, torçam por mim. Eles confiavam. Nem acredito que me deixaram ir para Belo Horizonte, tão longe! Sozinho! Eu sou tão mole. Nem acredito que consegui ficar lá sem nenhuma crise de abstinência familiar.

Hoje, eu estou procurando estudar para o vestibular, não é tão fácil levar a escola a sério, é muito árduo, é um ministério. Sempre que acabo alguma coisa e faço bem-feito, até mesmo terminar de estudar um assunto, eu vejo que foi adoração pura. Farei Publicidade e Propaganda, se o Pai quiser, sou muito indeciso sempre.

Gostaria de ter um fim, mesmo sem um, acho que vou postar no blog.

Eu preciso do meu vazio preenchido

To com uma saudade de alguma coisa. Eu nunca encontro em outro lugar aquilo que eu quero, porque o que eu quero é exatamente aquilo que falta para me preencher, e só vai me preencher, exatamente com o tamanho do vazio, é aquilo que eu preciso. Eu sei onde encontrar o que eu preciso.

Tudo o que eu preciso eu encontro no meu Pai.

Eu procuro em outros. Boto a expectativa em um, em outro, mas quem eu realmente preciso, quem realmente é a fonte da felicidade que eu preciso, felicidade duradoura, é meu Pai. Quantas vezes Ele já me provou isso!

Não dá pra encontrar em outro lugar.

Eu posso me ocupar trabalhando pra Ele com a motivação certa, posso buscar dEle aquilo que eu preciso fazer… Mas eu preciso me encontrar com Ele para conversar como quando não tinha as responsabilidades na Casa dEle. Foi justamente por me encontrar para conversar que Ele me escolheu. Eu preciso te-lo, preciso desse vazio preenchido. Não adianta nada trabalhar pra Ele, para salvação de terceiros se eu não estou com Ele.

%d blogueiros gostam disto: