Arquivo

Archive for the ‘Libertação’ Category

Estou na Igreja e estou infeliz, onde estou errando?

A cisterna é o lugar usado para guardar a água da chuva. A água, para nós cristãos, é Cristo, a Água Viva citada em João 7:38 por Jesus e a Água da Vida Ap. 7:17; 21:6; 22:1.

Porque o meu povo fez duas maldades: a mim me deixaram, o manancial de águas vivas, e cavaram cisternas, cisternas rotas, que não retêm águas. Jeremias 2:13

A cisterna é aquilo que retêm a Água, é aquilo que faz com que a Água não vaze e seja usada para dar VIDA não sendo desperdiçada.

Nós criamos as cisternas, eu quero falar de algumas cisternas rotas, ou seja, aquelas que criamos e não retêm a Água, onde Ela é desperdiçada, ela vaza:

Amigos: Nós desejamos por te-los. Não nos vemos felizes sem eles. É um problema, você nunca deve colocar a responsabilidade de sua felicidade sobre outras pessoas. Pessoas são pessoas, são falhas e sujeitas a erros, às vezes, até mesmo sem querer, um dia, um amigo pode te decepcionar e você se perder. Buscar a Água e não encontrar porque a sua cisterna, a sua esperança de reserva de Água, de reserva de Vida, estava nos amigos. Os que sabem viver sem amigos, sabem que os mesmos não podem proporcionar sua completa felicidade, idem aqueles que passam tempos sem os mesmos e encontra a Verdadeira felicidade. O Senhor nos dá pessoas especiais, mas eles não podem ser quem procuramos nos momentos difíceis para respostas e soluções.

Vício: Você gasta muito dinheiro na busca no preenchimento do vazio. Você compra muito para estar e permanecer feliz. Você usa situações e coisas para satisfazer e dar sensação de preenchimento em você naquele momento, mas aquela sensação boa vai embora, você fica com a culpa e precisa ir, fazer, comprar de novo para sentir-se bem.

Social e Internet: Você precisa criar uma vida na internet, uma vida melhor que a sua de verdade. Precisa ter amigos e ser popular na internet e investe muito tempo para isso. Não consegue ficar um dia sem checar o Facebook e um dia sem responder mensagens e twittes.

Namoro: Espera e acha que a felicidade completa só chegará quando você namorar. Quando se apaixona coloca toda sua expectativa naquilo e crê fielmente que quando começar o namoro, será mais feliz, mais completo.

Com esses exemplos, você pode se tocar e ver o que é que você tem feito de cisterna… Porque tá rota! 😉

O negócio é busca-lO. É se desligar de tudo que tá em excesso. Se você quer amigos, quer programas, fique um pouco a sós com Deus. Se não consegue viver sem TV, faça morrer a TV. Se o Facebook te consome, some com ele. Pratique a Presença do Senhor lembrando-se dEle todo o tempo. Bota o celular pra despertar, escreve na mão “Deus” e quando ler adore, faça o que for preciso. Só existe uma coisa que traz plena satisfação: A presença do Deus Vivo em você.

Anúncios

O que fazer quando se pega no ativismo?


Se um dia você buscar o Senhor para aumentar o status na Igreja como “aquele que tem vários dons” você vai se perder no meio do caminho. Provavelmente vai se decepcionar porque não é assim que funciona. Podes até buscar na sinceridade, e o Senhor se revelar a você num certo período, mas se a motivação não for a de estar com Ele para fazer exatamente o que Ele quer, vivendo Seus planos que são melhores que os nossos, vais provavelmente se perder porque não é assim que funciona.

Você pode até mesmo viver na semi-dependência de querer ouvir o Senhor nas decisões mais difíceis, mas naquelas que você já passou um dia, tu mesmo resolves por acreditar ter a resposta. Tudo pode andar certo e parecer glorioso por um momento, mas o vazio continua, ele vai continuar porque você não recebeu a pessoa de Cristo como seu Senhor, não conheceu o amor de Deus manifesto em Jesus e não crê na verdadeira unção para mudar vidas e restaurar porque talvez a sua pessoa não seja restaurada.

Tens vergonha de honrar Jesus nos lugares que vais porque ainda não deixou-se ser tocado por Seu amor e cura. Entra no ativismo para preencher o vazio, mas nenhum trabalho ministerial pode ocupar a grande lacuna que fica no nosso coração sem Jesus. Você pode trabalhar para Ele para outros conhece-Lo mas pode perder a mesma chance que tanto se esforça em dar a outros.

O jeito é sair de tudo e procurar Deus no silêncio. É voltar na inocência e procurar o Pai naquele lugar que você O encontrou na primeira vez.

Arrogância e Prepotência

Tratar bem as pessoas não é uma coisa que eu sempre valorizei. Complicado é explicar que com 16 anos vivi rejeição e sofri com isso. Eu aprendi desde cedo que a imagem é a coisa mais importante para ser bem relacionado e ter como consequência a FELICIDADE. Aprendi isso com pessoas que fora da minha casa participavam da minha vida e eram como exemplos de satisfação. Gostaria de me relacionar com outras pessoas não apenas com minha família. E eu fui rodeado de pessoas que tinham a postura de negar os “cafonas”, os “pobres” e elas me pareciam pessoas muito satisfeitas com esse estilo vida, e eu resolvi negligenciar tudo o que meus pais haviam me ensinado. Houve uns anos em minha vida que buscava fugir dos meus pais – acredito que entre a 4ª à 7ª série – porque eles não eram tão legais como meus “amigos”, mas essa é outra história, até porque essa época minha arrogância não era tão “acentuada”.

Vivi: Um dia passeando num shopping fui percebendo que as pessoas não olhavam para mim, e pior, me ignoravam quando de alguma forma eu chamava atenção. Entrava nas lojas e era desrespeitado como ser humano e criança por obviamente “não ter dinheiro para tal produto” eles logo mandavam a real para não perder tempo comigo. Até mesmo dentro da minha família sempre gostei de familiares mas não era do “nível deles” e então pudia sentir a rejeição aí também. A busca para ser aceito foi tentar me vestir melhor, rejeitar outros iguais a mim (da mesma classe social), mas diferentes: Não gostariam de fazer parte de um grupo que rejeita outro por não poder e escolher não custear um estilo de vida de aparência.

Sabe, contando aqui isso, eu posso relembrar de como era tão intenso isso, como esse meu desejo tomava grande parte na minha vida. E eu me tornei, com cerca de 10 anos, exatamente aquela pessoa que me fez sofrer. Posso dizer que tem “cura”. Não é certo viver assim. Você pode querer coisas boas, você pode gostar de certo produtos e compra-los, mas te-los não te faz melhor do que ninguém, se possui-los faz se sentir maior, mostra que és menor. Hoje, sabendo como é sentir-se rejeitado, ignorado, e sabendo que fiz isso com muitas pessoas faço o máximo para conversar e tratar todos como igual. Eu me lembro da última pessoa que tratei com rejeição, e hoje aprendi a ama-la, e muito! Me arrependo muito por lembrar que pensava dessa forma. Não sou melhor que ninguém de maneira alguma, se estou numa posição maior do que uma pessoa, estou ali para servir e mostrar Jesus: Aquele que realmente ama a todos sem a tal acepção e traz a igualdade no meio dos homens, no meio da Igreja, no meio daqueles que O aceitam verdadeiramente.

Não é difícil conhecer a realidade de que você não é melhor que ninguém e vive para servir o próximo. Mas não é fácil botar em prática essa verdade. Só com o Espírito Santo isso é possível plenamente, acredito eu! Sei que serei julgado por escrever isso aqui, e que pode “confiar o que alguns pensavam”, sei que algum dirá que ainda sou. Mas achei importante compartilhar, e o que eu sinto e vivo com as pessoas é o que importa.

Oleiro

“Me rendo a Ti, trabalha em mim. Como um oleiro que não desiste do barro até ver, um vaso novo”

O Pai é assim, Ele não desiste, nós é que desistimos. Talvez por achar que está lento demais, ou dolorido demais… Não sei por que o ser humano tende a desistir de Deus por coisas pequenas! Não se lembra de como era sem Ele. E não tem a história de “ruim com Ele, pior sem Ele”! Com Ele é bom, e isso que nos mostra é o próprio Espírito. O Espírito não nos faz contentar com uma vida medíocre e manipulada por homens, mas dirigida por Ele. Ele não nos auxilia em aceitar as coisas como são Ele as transforma de glória em glória:

Com o Espírito Santo nós conseguimos ver as pequenas coisas que faz a diferença, as pequenas gotas de fidelidade e graça… Com o Espírito nós podemos nos mover segundo Ele, não nos deixando vulneráveis a ataques que venham tentar enganar de que antes era melhor, porque não era! Crentes sofrem por não ter o Espírito Santo.

A renúncia é o caminho para ser moldado. A renúncia traz morte, morte ao seu homem carnal. Morte traz dor, se dói mesmo, você está no caminho certo. Aquilo que você gosta muito, aquilo que você acha que não viveria sem… Sim, isso. Renuncia por amor. Jesus deixou toda a glória que Ele tinha à direita do Pai, e veio a esse mundo, para morrer por mim e por você. Ele sentiu a dor e o peso de todos os pecados do mundo. Eu penso que nenhuma renúncia será tão dolorida como essa!

O Oleiro amassa o barro, e com isso as impressões digitais ficam. Ser moldado é por meio de renúncia. O Amor desfaz por meio da renúncia, quebra por meio da renúncia e refaz por meio da renúncia. Com as impressões digitais do Oleiro no barro, mais o vaso tem a cara do Autor. E nós como barro, mas humanos, mais temos as características do grande Oleiro.

Insensato! o que tu semeias não é vivificado, se primeiro não morrer. 1 Coríntios 15:36

Assim, pois, qualquer de vós, que não renuncia a tudo quanto tem, não pode ser meu discípulo. Lucas 14:33

Jejum na Intercessão!

O jejum é um ato Bíblico que trás a morte do nosso eu, da nossa carne, exposição dos pecados – dos “maiores” aos “menores” se é que posso dizer assim -, trás libertação de demônios, trás vida de Deus em nós, facilidade em entender as coisas do céu, auxilia no treino dos ouvidos espirituais para ouvir o Pai, trás cura. Poderia listar muitos outros benefícios que o jejum trás, mas gostaria de aprofundar o jejum no contexto da Intercessão, quando ele é usado para interceder.

“E eu dirigi o meu rosto ao Senhor Deus, para o buscar com oração e súplicas, com jejum, e saco e cinza.” Daniel 9:3

O que deve ser feito inicialmente é sempre o clamor que dará o estopim para, talvez, uma intensa luta. Quando nos dispomos a servir uma vida, precisamos entender que o jejum e a oração é a primeira coisa a ser feita como método para ouvir de Deus aquilo que Ele sabe que precisa ser feito. Uma maneira eficaz e possível para você servi-la.

“E busquei dentre eles um homem que estivesse tapando o muro, e estivesse na brecha perante mim por esta terra, para que eu não a destruísse; porém a ninguém achei.” Ezequiel 22:30

Quando a pessoa que resolvemos interceder não é cristã, e ela insiste em não querer ouvir sobre Jesus, sobre a cura que Ele preparou para ela, temos um problema que talvez possa não se resolver somente com a oração. Existem demônios nessa pessoa que não permitem que ela escute e/ou entenda o plano da salvação. Oração somente não basta:

Mas esse tipo de demônio só pode ser expulso com oração e jejum.” Mateus 17.21

A oração e o jejum são essenciais nesse processo de libertação. Se estamos dispostos a morrer por Cristo, estamos dispostos a morrer pelo próximo. Colocar-se na brecha é um tipo de morte. “Pai, coloco-me na brecha por Fulano para que todos os demônios que nele está possam ser destruídos, e que Fulano possa ouvir e ser tocado pelo seu Evangelho”. Essa é uma decisão que depende do Pai também, mas você deve se colocar para que Ele tenha opções. Se não achar ninguém, destruirá: “Ezequiel 22:30” A salvação do seu próximo está em suas mãos, se teve a chance e não o fez, o sangue da alma será cobrado de você.

Eu não tenho, e nem quero!

“Eu não tenho outras escolhas, pra fazer, meu Senhor. Eu não tenho e nem quero nada, que possa roubar Teu trono em meu coração, que é só Teu…”

Conheço essa música há muito tempo, mas fielmente peguei o CD para analisar. As músicas da Pra Ludmila Ferber é como xerox de nossas almas, escritas naturalmente, sem a aparente pretensão de se tornar uma música. Se cantamos essa canção, ou falamos isso, precisamos vive-la:

Eu teria muitas escolhas. Falamos muito de renúncia, mas vivemos pouco! A renúncia dói! Quem faz a renúncia, não tem tanta alegria em espalhar a notícia, pois só quem tem o Espírito Santo é capaz de fazer uma renúncia por Cristo, e não por você mesmo. Teríamos muitas escolhas a fazer: “Faltar da Igreja, não atender ao chamado do Senhor na madrugada, escolher o twitter do que o Senhor, ” Mas nós escolhemos não fazer e não ter essas outras escolhas! Renunciamos as outras escolhas!

O princípio é esse: De tanta certeza e força para resistir ao diabo, é cantar: “Eu não tenho outras escolhas pra fazer…”, por que eu não tenho mesmo, escolhi não as ter! Eu não tenho essas escolhas e nem quero nada que possa roubar essa certeza, nada que possa roubar essa confiança, porque renunciar vontades por amor a uma pessoa é confiança de que essa pessoa fará tudo por você, muito melhor do que você faria. O trono dessa Pessoa está em seu coração?! Ou com o tempo roubaram?

“Toma Teu Trono, toma Teu Trono, toma Teu Trono em mim…”

Ainda existe essa cruz…

Vamos fazer uma coisa, preciso deixar o conforto de lado, correto? Sim, mais que isso, ser marcado.

Eu te garanto ser um grande passo se você, meu amigo, também gostaria de ser mudado, marcado e nunca mais ser o mesmo. No meu caso, por exemplo, ministro louvor na Igreja liderando a adoração quando estou presente nos cultos, e hoje um romper de Deus me fez largar um estilo e descambar para o estilo dEle.

As vezes nem é um estilo errado, as vezes nem é realmente o estilo do grupo/ministério que você admira, são pitadas de coisas fofas e melancólicas – depende do seu gosto e preferência, o mercado gospel te supre! – que existem nas ministações e CDs do grupo. Pode ser que o ministério tenha seus momentos de ainda existe uma cruz, mas você prefere cantar o tal do preciso de Ti – meu caso -, entende?

Bora ao grande passo: deixe de ser ‘ministrado’ várias vezes por esse ministério, e seja abençoado por outros. Um grande passo para a mudança e renovação espiritual, resulta uma aproximação do Senhor. Aí no final você cantará que ainda existe uma cruz, que precisa do Senhor, que ainda é tempo de voltar e recomeçar e que sua vitória tem sabor de mel.

%d blogueiros gostam disto: